#carta1: Foi bom te reencontrar.

aviso: Este texto pertence originalmente ao meu romance “As borboletas também choram”. Eu não sinto que minha casa continua vazia. Aos poucos, tenho preenchido os espaços revelados com novos conteúdos. A limpeza emocional abriu mais lugares, afastou alguns móveis, derrubou paredes, escancarou as janelas. Sinto como se a vida entrasse junto com o vento todas […]

Somos construtores de pontes.

  Eu sempre acreditei que a vida era breve. Eu via o tempo empurrando os ponteiros do relógio enquanto eu continuava parada — era sinal que a vida seguia mesmo quando eu não fazia parte dela. Faça este exercício: sente-se isolado de tudo, exceto do relógio; veja o tempo passar e note sua imobilidade diante […]

#8M2019

Uma sociedade que disponibiliza espaço para dicotomias vazias quer usar do silêncio, da violência e do medo para deslegitimar a existência da mulher como sujeito político e nos manter como o segundo sexo, O OUTRO. Pensar no papel da mulher dentro dessa sociedade é perceber as tentativas arbitrárias e arcaicas do patriarcado em nos descentralizar, […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo