Um café e um amor

Estou adiando o momento de escrever a minha primeira crônica para o jornal. Talvez parte de mim ainda lute para encontrar a normalidade nesse compromisso, ou minha mente se contradiz ao questionar se tenho talento para escrever pedaços, respeitar limites, enquanto a mente vaga longe, quebrando as barreiras do aceitável, do simples. Peguei-me arquitetando planos […]

Eis que ela surge

    “É noite. E nessa escuridão projetada nas esquinas, se esgueirando sem eficiência pelas calçadas, fugindo da luz amarelada dos postes, eis que ela surge. No rosto levava a expressão de um morto, um cadáver sem velório que apenas aguardava o nada, sem passagem ou paraíso. Caminhava em passos toscos, permitindo que o solado se […]

A deterioração do amor

(Trecho do romance “O Doce Veneno da Ambrósia) “A deterioração do amor não era seletiva quanto as suas escolhas, nem com o que degradava. Não se comportava de forma justa, nem homogênea, muito menos uniforme, mas por algum motivo tanto as lembranças quanto a minha alma e coração, sofriam seus efeitos da mesma maneira, como […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo